QUANDO O UMBIGO NÃO FICA COM UMA BOA APARÊNCIA, “ENTREGA” A ABDOMINOPLASTIA

 

 

Uma das maiores preocupações de quem deseja fazer uma plástica na barriga é a aparência do umbigo após a cirurgia. Este receio faz todo o sentido, pois vemos com frequência vários umbigos com cicatrizes inestéticas, aparentes, muito superficiais, umbigos alargados, enfim, características que denotam uma umbilicoplastia insatisfatória, que entrega quem fez a cirurgia.

MAS É POSSIVEL TER UM UMBIGO BONITO APÓS UMA ABDOMINOPLASTIA? 

Sim, isso é possível. É Importante esclarecer que um umbigo operado e feio não é loteria, e nem sempre fruto de má cicatrização (com exceção de casos com queloide e estrias, entre outros), e em muitos casos, resultado de algo que poderia ter sido feito melhor.  A cicatriz da abdominoplastia, mesmo naqueles casos de cicatriz inestéticas, casos mal operados ou que tiveram alguma complicação, pode ser escondida sob a calcinha ou biquíni, mas o umbigo sempre fica a amostra. Assim, a imensa maioria das pacientes insatisfeitas com o novo umbigo conclui que a cirurgia não valeu totalmente a pena, tendo vergonha de mostrar aquilo que supostamente era para ser exibido com orgulho, um umbigo natural, como se não tivesse sido operado.

CONTORNOS E A APARÊNCIA DE UM UMBIGO NATURAL

Há muitos anos, dezenas de técnicas de umbilicoplastia vêm sendo utilizadas no intuito de chegarmos àquela considerada “perfeita”, que simula os contornos e a aparência de um umbigo de aspecto natural e com cicatrizes pouco perceptíveis. Eu mesmo, na busca incessante por melhores resultados, já testei muitas dessas técnicas e quando existem dezenas de técnicas para um mesmo procedimento, muitas vezes é porque nenhum deles ainda tenha atingido a sua “perfeição”.

No entanto, depois de muito estudo e aprimoramentos, acredito que chegamos à fórmula uma formula  ideal de um umbigo operado com resultados mais naturais possiveis. Utilizamos alguns princípios para atingir um umbigo natural:

– sua confecção com contornos milimétricos e simétricos sem tensão exagerada nas suturas;

– pontos de ancoragem entre a derme e a aponeurose;

– fixação correta destes pontos para que não se soltem ou afrouxem.

Com esses princípios conseguimos atingir o conceito de levar a pele abdominal para ser fixada de maneira segura junto a aponeurose da musculatura abdominal e não o umbigo que sobe até a pele abdominal. Além de outros detalhes – manutenção de um coxim de gordura de proteção, suturas com fios adequados -, é isto que confere um umbigo com profundidade.

QUANDO TÉCNICA, EXPERIÊNCIA E CAPRICHO FAZEM A GRANDE DIFERENÇA

Contudo, a realização de uma umbilicoplastia nestes moldes, requer técnica, experiência, prática, mas sobretudo tempo/capricho/paciência do cirurgião. Muitos não tem esta disposição próximo ao término da cirurgia e ainda guardam conceitos de que cirurgia boa é a cirurgia rápida. Nós acreditamos que vale a pena investir tempo para moldar da melhor maneira possível o novo umbigo. Com frequência somos procurados na tentativa de melhorar umbigos inestéticos, e a reparação muitas vezes pode ser difícil, exigindo muito mais do que simplesmente a retirada das cicatrizes alargadas e uma nova sutura.

 

O UMBIGO NATURAL É O CARTÃO DE VISITA DA PLÁSTICA DE ABDÔMEN BEM FEITA!

Por isso, conclui-se como é importante acertar de primeira, para não depender (também da sorte) de reoperações no futuro, que muitas vezes não tem um resultado tão satisfatório como em cirurgias de umbigo primárias, conforme a filosofia explicada acima. O umbigo natural é o cartão de visita da abdominoplastia bem executada, e tão natural, que a paciente pode passar despercebida sobre ter feito uma abdominoplastia.

Cuidados com o umbigo após cirurgia

Cada paciente responderá de um jeito diferente, em relação à recuperação após a cirurgia, mas é essencial que alguns cuidados básicos sejam tomados para obter um melhor resultado e com um umbigo harmônico:

  • Lavar o umbigo adequadamente com água e sabão
  • Trocar o curativo na frequência orientado pelo seu médico;
  • Manter-se encurvada nos primeiros dias de pós-operatório de abdominoplastia;
  • Evitar exposição à luz solar por 1 ano;
  • Evitar movimentação excessiva, carregar peso e traumas na região abdominal;
  • Manter alimentação normal e equilibrada
  • Obedecer às recomendações médicas e realizar seu retorno conforme indicação de seu especialista.

Antes de qualquer procedimento cirúrgico é importante se certificar de que o médico é especializado no procedimento ao qual você irá se submeter, na Cirurgia Plástica isso significa ser membro da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica). Além de avaliação clínica, exames pré-operatórios e uma boa conversa para esclarecer todas as suas dúvidas.

 

Quer saber mais?

Escreva-me através das redes sociais:

Instagram: @drsamuelorige

Facebook: @drsamuelorige

Dr Samuel Orige

CRMSC 17902 RQE 10109

Cirurgião Plástico – Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Nenhum comentário.

Deixe um comentário